sábado, 4 de junho de 2011

Ingratidão




Clique abaixo para

ler esta mensagem com

fundo musical




Para o homem de coração, as decepções oriundas da ingratidão e da fragilidade dos laços da amizade são também uma fonte de amarguras. Porém, deveis lastimar os ingratos e os infiéis: serão muito mais infelizes do que vós. A ingratidão é filha do egoísmo e o egoísta topará mais tarde com corações insensíveis, como o seu próprio o foi.

Lembrai-vos de todos os que hão feito mais bem do que vós, que valeram muito mais do que vós e que tiveram por paga a ingratidão. Lembrai-vos de que o próprio Jesus foi, quando no mundo, injuriado e menosprezado, tratado de velhaco. Seja o bem que houverdes feito a vossa recompensa na Terra e não atenteis no que dizem os que hão recebido os vossos benefícios. A ingratidão é uma prova para a vossa perseverança na prática do bem; ser-vos-á levada em conta e os que vos forem ingratos serão tanto mais punidos, quanto maior lhes tenha sido a ingratidão.

As decepções oriundas da ingratidão não serão de molde a endurecer o coração e a fechá-lo à sensibilidade. Porquanto o homem de coração, como dizes, se sente sempre feliz pelo bem que faz. Sabe que, se esse bem for esquecido nesta vida, será lembrado em outra e que o ingrato se envergonhará e terá remorsos da sua ingratidão.

Mas, isso não impede que se lhe ulcere o coração. Ora, poderá nascer-lhe a idéia de que seria mais feliz, se fosse menos sensível, se preferir a felicidade do egoísta. Triste felicidade essa ! Saiba, pois, que os amigos ingratos que os abandonam não são dignos de sua amizade e que se enganou a respeito deles. Assim sendo, não há de que lamentar o tê-los perdido. Mais tarde achará outros, que saberão compreendê-lo melhor. Lastimai os que usam para convosco de um procedimento que não tenhais merecido, pois bem triste se lhes apresentará o reverso da medalha. Não vos aflijais, porém, com isso: será o meio de vos colocardes acima deles.

A Natureza deu ao homem a necessidade de amar e de ser amado. Um dos maiores gozos que lhe são concedidos na Terra é o de encontrar corações que com o seu simpatizem. Dá-lhe ela, assim, as primícias da felicidade que o aguarda no mundo dos Espíritos perfeitos, onde tudo é amor e benignidade. Desse gozo está excluído o egoísta.

5 comentários:

SDaVeiga disse...

Rita: aqui tens quem simpatiza profundamente contigo e com os teus ideiais e valores, apesar de não conseguir comentar tanto como de costume, nem sequer no clube das receitas! :-)
Obrigada pela partilha de bons ensinamentos e pelo optimismo e esperança nas tuas palavras.
Beijinhos trans-atlânticos,
Sònia

Nilson Silva Ramos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson Silva Ramos disse...

Suas postagens edificam, a primeiro momento nos fazem refletir e no instante seguinte sentir a mensagem como um todo... Parabéns !!!

Flor disse...

Oi, querida!Infelizmente, passo tempo sem te visitar aqui, mas cada vez q aqui venho, adoro seu blog.
Beijos pra vc e sua turma!!

SDaVeiga disse...

Quando voltas a enriquecer a blogosfera Rita?
Beijinhos de saudade.