quarta-feira, 30 de junho de 2010

Posso ter defeitos...



"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e que posso evitar que ela vá a falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas.
Um dia vou construir um castelo..."


(Fernando Pessoa)


terça-feira, 29 de junho de 2010

Só dê ouvidos a quem te ama





Só dê ouvidos a quem te ama. Outras opiniões, se não fundamentadas no amor, podem representar perigo. Tem gente que vive dando palpite na vida dos outros. O faz porque não é capaz de viver bem a sua própria vida. É especialista em receitas mágicas de felicidade, de realização, mas quando precisa fazer a receita dar certo na sua própria história, fracassa.

Tem gente que gosta de fazer a vida alheia a pauta principal de seus assuntos. Tem solução para todos os problemas da humanidade, menos para os seus. Dá conselhos, propõe soluções, articula, multiplica, subtrai, faz de tudo para que o outro faça o que ele quer.

Só dê ouvidos a quem te ama, repito. Cuidado com as acusações de quem não te conhece. Não coloque sua atenção em frases que te acusam injustamente. Há muitos que vão feridos pela vida porque não souberam esquecer os insultos maldosos. Prenderam a atenção nas palavras agressivas e acreditaram no conteúdo mentiroso delas.
Há muitos que carregam o fardo permanente da irrealização porque não se tornaram capazes de esquecer a palavra maldita, o insulto agressor. Por isso repito: só dê ouvidos a quem te ama. Não se ocupe demais com as opiniões de pessoas estranhas. Só a cumplicidade e conhecimento mútuo pode autorizar alguém a dizer alguma coisa a respeito do outro.

Ando pensando no poder das palavras. Há palavras que bendizem, outras que maldizem. Descubro cada vez mais que Jesus era especialista em palavras benditas. Quero ser também. Além de bendizer com a palavra, Ele também era capaz de fazer esquecer a palavra que amaldiçoou. Evangelizar consiste em fazer o outro esquecer o que nele não presta, e que a palavra maldita insiste em lembrar.

Quero viver para fazer esquecer... Queira também. Nem sempre eu consigo, mas eu não desisto. Não desista também. Há mais beleza em construir que destruir.

Repito: só dê ouvidos a quem te ama. Tudo mais é palavra perdida, sem alvo e sem motivo santo.

Só mais uma coisa. Não te preocupes tanto com o que acham de ti. Quem geralmente acha não achou nem sabe ver a beleza dos avessos que nem sempre tu revelas.

O que te salva não é o que os outros andam achando, mas é o que Deus sabe a teu respeito.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Sofrimento?



"Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso." Tiago 5:11

Era um dia quente de verão naquela cidade do interior do sul do Brasil.

Mas apesar do calor a vida deveria seguir seu curso, normalmente.
O jovem trabalhador acordou cedo, como de costume, e enfrentou a alta temperatura com bom ânimo e coragem.
Trabalhou o dia todo, atendeu pessoas, suou muito, e, ao final da tarde estava exausto.
Gostaria de ir para casa, tomar um banho, descansar, mas ainda teria que enfrentar uma sala de aula, sem ar condicionado.
"Sou um infeliz!", pensou consigo mesmo. Mas o que fazer? Era preciso ir para a Universidade, pois era cumpridor de seus deveres e a responsabilidade o chamava.
Jogou rapidamente um pouco de água fresca no rosto, pegou a tradicional pasta com os materiais de estudo, e lá se foi...
Caminhava pelas ruas e sentia mais e mais o desconforto do calor, a roupa úmida de suor, e se sentia ainda mais infeliz.
"Oh vida dura! Não ter tempo nem para tomar um banho para aliviar a canseira, é demais"... Pensava. "Ainda se eu tivesse um carro para não ter que enfrentar esse calor infernal do asfalto!"...
Subia uma ladeira, cabisbaixo, mergulhado nos próprios pensamentos, quando escutou, ao longe, uma melodia que alguém assoviava, com musicalidade e alegria.
Olhou para trás, mas não avistou ninguém. Intrigado com o assovio que se tornava mais próximo a cada passo, percebeu que a sua frente algo se movia lentamente.
Apressou o passo e foi se aproximando de um homem que se arrastava, lentamente, ladeira acima, com o auxílio das mãos.
O homem não tinha pernas, e uma lona de borracha envolta no que restara de suas coxas eram seus sapatos...
Como seus passos eram demasiado lentos, ele podia assoviar, admirar a paisagem, agradecer a Deus pela vida...
O jovem, diante daquela cena, sentiu-se profundamente constrangido.
Como pudera ter se deixado levar por tamanha ingratidão e infelicidade, por tão pouco?!...
Olhando a situação daquele homem que se movia com tanta dificuldade e expressava sua alegria assoviando, ele ergueu a cabeça e seguiu com outra disposição de ânimo.
Agora ele já não se achava a mais infeliz das criaturas, só porque o suor e o cansaço o incomodavam no momento...
O sofrimento tem a dimensão que nós lhe damos.
Por vezes, mergulhamos de tal forma nos próprios problemas que não percebemos que eles são pequenos demais para nos tirar a disposição e a alegria de viver.
Há momentos em que as nossas lágrimas nos impedem de perceber o remédio, que está ao alcance de nossas mãos.
Às vezes é preciso que se apresente uma situação mais grave que a nossa, ou um problema maior, para que possamos avaliar as reais dimensões de nossos sofrimentos.
Isso não quer dizer que devamos ignorar as dificuldades que surgem no caminho, mas que devemos estar atentos para não permitir que nossas dores nos tornem egoístas e insensíveis.
É importante refletir sobre o que leva uma pessoa sem pernas, que se arrasta pelas ruas, a fazer isto assoviando em vez de reclamar e se considerar o mais infeliz dos seres.
Talvez essa pessoa entenda que a reclamação não tornaria a sua situação melhor, mas a alegria faz o sofrimento desaparecer.
Assim, por uma questão de inteligência e bom senso, quando a situação estiver muito difícil, lembre-se daquele homem que em vez de subir a ladeira chorando, sobe assoviando.
Afinal de contas, se a dor é inevitável, o sofrimento é opcional.


domingo, 27 de junho de 2010

A janela


"Não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares" Josué 1:9.


Uma mulher foi acordada por um barulho muito estranho. Parecia ouvir bicadas na janela.


Ela se levantou e foi ver o que estava acontecendo.


Viu então uma borboleta voando assustada por dentro do vidro e um pardal bicando pelo lado de fora tentando alcançá-la.


A borboleta não via a placa de vidro e esperava ser apanhada a qualquer momento.


O pardal não via o vidro e esperava pegar a borboleta a qualquer momento.


Em todo o tempo a borboleta estava segura porque o vidro estava entre ela e o pardal.


Da mesma forma acontece com o cristão que tem Cristo no coração.


A presença de Deus está entre nós, Seu filho, e o perigo.


Muitas vezes nos sentimos angustiados, ansiosos e deprimidos pelas intempéries deste mundo.


As coisas não vão bem e parece que somos atacados por todos os lados.


Não vemos saída para nossas lutas e esperamos sucumbir a qualquer momento.


Mas como isso é possível? E a promessa do Senhor de nos socorrer quando a Ele clamamos?


E a Sua palavra dizendo que estaria conosco todos os dias?


E o Seu gesto de carinho dizendo "Não temas que eu sou contigo?"


Se eu me sinto tenso, devo confiar no Senhor.


Se as enfermidades estão presentes, devo confiar no Senhor.


Se a solidão teima em sentar-se ao meu lado, devo confiar no Senhor.


Se as nuvens de chuva se mostram escuras e me afligem, devo confiar que o Senhor logo enviará um claro e brilhante raio de sol.


O nosso Deus jamais nos desampara.


Não precisamos temer as adversidades do caminho.


Ele está nos protegendo.


Muito mais do que o vidro da janela protegia a borboleta.


O mal não poderá nos atingir.


A mentira não poderá derrubar a verdade.


A derrota jamais destruirá a nossa vitória.






sábado, 26 de junho de 2010

Nós e o tempo


Existem dois dias em qualquer semana com os quais não devemos nos preocupar. Dois dias em que devemos estar livres do medo e da apreensão.

Um deles é ONTEM, com seus erros e cuidados, seus pecados e tropeços, seus obstáculos e dores. Ontem passou para sempre. Está fora do nosso controle. Todo o dinheiro do mundo não trará de volta o dia de ontem. Não podemos desfazer certos atos ou retirar uma palavra que dissemos. Ontem já se foi.

O outro dia com que não devemos nos preocupar é AMANHÃ, com seus adversários impossíveis, suas responsabilidades, suas promessas esperançosas e realização pequena. Amanhã o sol nascerá em esplendor ou por trás da máscara de nuvens, mas nascerá. E até que ele faça isto não ancoraremos no amanhã porque ele é ainda desconhecido.

Isto nos deixa apenas um dia - HOJE. Qualquer pessoa pode lutar numa batalha apenas por um dia. É só quando aumentamos as responsabilidades de ontem e de amanhã que nós caímos. A tristeza não vem da experiência de hoje, mas do remorso e da amargura por algo que aconteceu ontem e pelo receio do que o amanhã possa trazer...

"Este é o dia que o Senhor nos fez, nos alegremos nele"



sexta-feira, 25 de junho de 2010

O sapo e seu orgulho





"Na boca do tolo esta a punição da soberba, mas os sábios se conservam pelos própios labios" Provérbios 14:3


Era uma ez um sapo falador que queria fugir do inverno.


Então, alguns gansos sugeriram que o sapo se juntasse a eles e migrasse, que fosse com eles para um lugar mais quente.


Mas aí apareceu um problema: o sapo não voa, como poderia seguir viagem?


Mas o sapo sabido foi logo dizendo:


"Deixem comigo, tenho um cérebro brilhante, vou ter uma boa idéia."


Pensou um pouco e então pediu aos gansos que o ajudassem segurando um caniço forte, cada um numa ponta.


Como o sapo tem um bocão, ele poderia se prender ao cabo pela boca e seguir com os gansos.


Em pouco tempo os gansos e o sapo iniciaram a sua jornada.


Assim que passaram por uma pequena cidade os moradores saíram para ver aquela cena estranha e original.


Quem poderia ter tido uma idéia tão brilhante? perguntaram alguns moradores.


Isso fez com que o sapo se inchasse tanto de orgulho e, se sentido importante gritou:


Fui eu, fui eu!


Seu orgulho foi sua ruína, pois no momento em que abriu a boca, se soltou do caniço e estatelou-se no chão, morto.


A soberba precede a ruína, e a altivez de espírito, a queda (Provérbios 16:18) , mas o Senhor coroa a humildade com suas bênçãos.


Salomão também disse: "Que um outro te louve, e não a tua própria boca; o estranho, e não os teus lábios" (Provérbio 27:2).


Se falássemos mais de Deus, e o louvássemos mais, teríamos menos tempo para falar de nós mesmos.


"Ninguém jamais morreu engasgado por engolir seu orgulho".




quinta-feira, 24 de junho de 2010

A estrada do Amor






Compare o amor á uma estrada que liga dois lugares distantes. No inicio, tudo é novo, o asfalto, a paisagem, as cidades que margeiam a rodovia, e as pessoas que vamos encontrando pelo caminho. Como tudo é novidade nas primeiras viagens, nós nos desligamos um pouco das responsabilidades e do bom senso e vamos apreciando a paisagem com aquele encantamento que quase nos cega, fazendo da viagem um roteiro até perigoso.

Depois de algumas viagens, começamos a conhecer um pouco melhor essa estrada e os buracos começam á aparecer no asfalto, o mato começa a crescer nas laterais. O caminho começa a ficar mais "automático" que prazeiroso, afinal de contas, você faz aquele mesmo caminho todos os dias, já sabe de cada curva, cada placa, cada quilometro e parece que não existem mais novidades de um ponto ao outro.

A traição é comparada aos encantos de uma nova estrada que foi recapeada e tem algumas atrações diferentes, talvez uma cachoeira, um jardim, uma praia, mas no final dela, o mesmo e velho caminho nos espera. Por isso, o amor deve ter milhares de atalhos, assim como as estradas, para que possamos fazer viagens diferentes á cada dia. Nada é pior que uma estrada mal cuidada e sem atrativos.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Sapatos e Amigos



Uma senhora entrou na loja disposta a pagar qualquer preço por um sapato novo, bonito e confortável. Experimentou um, calçou outro, e nada. Quando calçava bem, não era bonito. Se era bonito, não era confortável. Mesmo os modelos mais caros não agradavam, sempre faltava alguma coisa.



Após experimentar uma enorme pilha, finalmente encontrou aquele que procurava. Macio, confortável e de modelo muito bonito.

- Achei! Quanto custa? - perguntou.
- Nada madame, esse já está pago - respondeu o vendedor - esse a senhora estava calçando quando entrou na loja. É o seu!




Estava tão novinho, macio e confortável que não parecia ser seu velho sapato. Sem saber o que dizer, constrangida, despediu-se do vendedor.

Quantas vezes, nos dispomos a pagar qualquer preço por um amigo alegre e jovial, que saiba cantar e tocar, e que esteja sempre disposto a nos acompanhar no clube, nas festas, enfim, o amigo de todos os momentos. Nessa ansiosa procura experimentamos pilhas de desilusões e não percebemos que bem pertinho de nós está alguém que já se amoldou tanto ao nosso modo de viver que parece nem existir.




Ouve, aceita, caminha conosco. Protege os nossos passos e o tratamos com descaso, como aquele calçado que usamos todos os dias e não cuidamos sequer de sua aparência. Nada de graxa protetora, nem ao menos um paninho úmido. No entanto, na hora da desgraça, na angústia e na doença, ele não desaparece e ressurge como um anjo salvador, brotando de baixo daquela enorme pilha de falsos amigos.



A teoria diz que os melhores calçados são aqueles de maior custo, mas a prática mostra que os melhores amigos são aqueles que recebemos gratuitamente. A verdadeira amizade, mesmo após muitos anos de uso, parece sempre nova.

Alguns pequenos arranhões são facilmente reparados com uma escova de brilho. Algumas escovadinhas e reaparece o brilho do respeito e da compreensão. Reaparece o brilho do perdão



terça-feira, 22 de junho de 2010

O jipe





Um jovem cumpria o seu dever cívico prestando serviço ao exército, mas
era ridicularizado por ser cristão.

Um dia o seu superior hierárquico, na intenção de humilhá-lo na frente
do pelotão, pregou-lhe uma peça...

- Soldado Coelho, venha até aqui!
- Pois não Senhor.
- Segure essa chave. Agora vá até aquele jipe e o estacione ali na frente.

- Mas senhor, o senhor sabe perfeitamente que eu não sei dirigir.
- Soldado Coelho, eu não lhe perguntei nada. Vá até o jipe e faça o
que eu lhe ordenei...
- Mas senhor, eu não sei dirigir!
- Então peça ajuda ao seu Deus. Mostre-nos que Ele existe.

O soldado não temendo, pegou a chave das mãos do seu superior e foi
até o veículo.
Entrou, sentou-se no banco do motorista e imediatamente começou sua
oração.

"Senhor, tu sabes que eu não sei dirigir. Guie as minhas mãos e mostre
a essas pessoas a sua fidelidade.
Eu confio em Ti e sei que podes me ajudar. Amém”

O garoto, manobrou o veículo e estacionou perfeitamente como queria o
seu superior.
Ao sair do veículo, viu todo o pelotão chorando e alguns de joelhos...

- O que houve gente? - perguntou o soldado.
- Nós queremos o teu Deus, Coelho. Como fazemos para tê-lo? Perguntou
o seu superior.

- Basta aceitá-lo como seu Senhor e Salvador. Mas por que todos
decidiram aceitar o meu Deus?

O superior pegou o soldado pela gola da camisa, caminhou com ele até o
jipe enxugando suas lágrimas.

Chegando lá, levantou o capô do veículo e o mesmo estava sem o motor!


DEUS CUIDA DOS SEUS E NÃO PERMITE QUE NINGUÉM NOS HUMILHE.
SEJA VOCÊ TAMBÉM UMA SEMENTE DE JESUS E VOCÊ SEMPRE COLHERÁ O BEM!


Oração:

Espere...

No tempo de Deus (que não é o seu) aquilo que você tanto almeja
ser-lhe-à dado.
Se você está passando por provas, não se desespere.
O Senhor está formando seu carater...
e no tempo certo Ele lhe dará a vitória.
Amém.


Deus tem visto suas Lutas!
Deus diz que elas estão chegando ao fim.
Uma benção esta vindo em sua direção.

Enviem de coração... De forma livre... A quem seu coração direcionar!


DEUS É DEUS...



“Não há dificuldade que o amor não vença; doença que o amor não cure”;

“Porta que o amor não abra; obstáculo que o amor não transponha”.



segunda-feira, 21 de junho de 2010

A filosofia do sucesso




Se você pensa que é um derrotado,
você será um derrotado.
Se não pensar quero a qualquer custo,
não conseguirá nada.
Mesmo que você queira vencer,
mas pensa que não vai conseguir,
a vitória não sorrirá para você.

Se você fizer as coisas pela metade,
você será um fracassado.
Nós descobrimos neste mundo
que o sucesso começa pela intenção da gente
e tudo se determina pelo nosso espírito.

Se você pensa que é um malogrado,
você se torna como tal.
Se você almeja atingir uma posição mais elevada,
deve, antes de obter a vitória
dotar-se da convicção de que conseguirá infalivelmente.

A luta pela vida, nem sempre é vantajosa
aos fortes, nem aos espertos.
Mais cedo ou mais tarde,
quem cativa a vitória
é aquele que crê plenamente:
EU CONSEGUIREI!

domingo, 20 de junho de 2010

O que há depois da vida?




"Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar." João 14:2


No consultório localizado perto da residência do médico, um homem bastante doente falou, em desespero:


Doutor, tenho medo de morrer! Diga-me, o que há do outro lado?


Calmamente o médico disse:


Eu não sei!


Você não sabe e fala com esta tranqüilidade?


Neste momento, ouviram o ruído de arranhões e ganidos do outro lado da porta fechada.


Quando o médico abriu a porta, um cachorro entrou e pulou sobre ele, alegremente.


Virando-se para o paciente, o médico disse:


Notou o meu cachorro? Ele nunca esteve nesta sala; não sabia o que havia aqui, apenas sabia que seu dono estava aqui...
No entanto, quando a porta se abriu, ele entrou sem medo.
Não sei quase nada do que há depois da vida.
Mas sei de uma coisa:
EU SEI QUE MEU SENHOR ESTÁ LÁ !
E ISSO É SUFICIENTE!


sábado, 19 de junho de 2010

Pérolas ou grãos de areia?






"Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?"
Mateus 6:25


Tenho me questionado, com certa constância, o que realmente preciso. O que é importante ou desnecessário.


Não preciso de tantos relógios, só do meu estômago. E o que é mais importante: o prato ou a comida? Então não preciso de porcelanas chinesas e nem de cristais.

Para que tantos sapatos e seus saltos, se eu só tenho dois pés?

Livros empilhados e empoeirados, já li a todos, estão no armazém de minhas memórias... Preciso é ser feliz e ouvir uma boa moda de viola.

Sorrir mais, me irritar menos. Baixar o nível de exigências, ser mais tolerante.

Não poupar gargalhadas e chorar sempre que der vontade.

Tirar muitas fotos, rolar de rir, parar para ouvir um passarinho que tenta alegrar meu dia.

Fazer aulas de canto e então cantar em qualquer canto. Ser verdadeira e ter compromisso com a verdade.

Dar importância para o que é importante para Deus.

E qual é o valor de tantas coisas, quando centenas de pessoas morrem a cada minuto sem conhecer o caminho para o céu, só porque estou gastando meu tempo com o que não tem tanta importância assim.

O que pode ser mais valioso do que vidas?

Vidas são pérolas de grande valor compradas pelo maior preço, sangue.

Preciso mudar de colírio, mudar meu ponto de vista e enxergar pérolas aonde todos vêm grãos de areia. Começar a olhar a vida pela ótica da Palavra e viver focada no que é verdadeiramente importante.

Diante de tudo isto, descobri que o que tenho é o hoje para ser feliz e para fazer o meu próximo conhecer a verdadeira felicidade. Hoje é o melhor dia para ser feliz.

"Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?"
Romanos 8:32.





sexta-feira, 18 de junho de 2010

Mulheres Possíveis



Ofereço esta postagem de hoje


para a minha amiga de além-mar Sonia da Veiga


Tenho marcas no corpo
Feitas a contra gosto...
Em cada ano...
Um traço novo!
Qual mapa precioso
Que guarda um tesouro...
Desgastei-me aos poucos
No longo caminho da vida
Que me fugia...
Que corria sempre
Dois passos à frente!
E sorria...
E eu... envelhecia...
Não há reviravolta
Nem contravolta
Nem tampouco revolta
Sou o tempo sem volta!...





Mulheres Possíveis

‘Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes.
Sou a Miss Imperfeita, muito prazer.
Uma imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado três vezes por semana, decido o cardápio das refeições, levo os filhos no colégio e busco, almoço com eles, estudo com eles, telefono para minha mãe todas as noites, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos, participo de eventos e reuniões ligados à minha profissão e ainda faço escova toda semana – e as unhas!
E, entre uma coisa e outra, leio livros.
Portanto, sou ocupada, mas não uma workaholic.
Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO.
Culpa por nada, aliás.
Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero.
Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.
Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher.
E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante.
Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável.
É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias.
Cinco dias!
Tempo para uma massagem.
Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada.
Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.
Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir.
Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo.
Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante’
.



Martha Medeiros



quinta-feira, 17 de junho de 2010

Gostaria





Gostaria que hoje

o sorriso do seu rosto

externasse

o sorriso da sua alma.

Que apertasse

a mão de alguém

com firmeza,

porém com sinceridade!

E que hoje,

ao menos hoje,

abraçasse alguém

que lhe é especial

e que não fosse o primeiro

a soltar os braços.

Gostaria

que olhasse

nos olhos

de uma criança

e enxergasse

a si mesmo.

Que se libertasse

do fardo

que tem carregado,

que perdoasse a algo,

a alguém, a si mesmo

e que se permitisse

viver a leveza

que essa atitude traz.

Gostaria

que deixasse de viver

para satisfazer

às expectativas

de outras pessoas!

E que hoje,

ao menos hoje,

se permitisse

ser feliz!


Um comentário: Links para esta postagem

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Aos que fazem a diferença




Gostar do que faz, faz toda a diferença, traz uma recompensa natural, que independe de prêmios, de salários, de elogios, e quando, além de gostar do que faz, a pessoa se empenha em fazer o seu melhor, transforma qualquer profissão em "arte".

Assim, temos padeiros que criam pães divinos, cozinheiros com mãos temperadas de amor, costureiras que criam "vestes" e não apenas roupas, cabeleireiras que nos transformam, médicos que curam até no falar, na pré-consulta, copeiras que fazem cafés que reanimam, pessoas amáveis, que se tornam indispensáveis.

Note uma coisa em comum nessas pessoas, onde você for, a hora que chegar, não importa o dia ou a temperatura, essas pessoas estão sempre de bem com a vida, mesmo atravessando por grandes problemas, como todo mundo, mas ainda assim, não deixam de sorrir e se colocar diante da vida como servidores, trabalhadores do bem, cada um em sua profissão, com humildade, dignidade e ALEGRIA.

Encha-se dessa alegria dos que praticam, a divisão do que contagia, a soma dos desejos, a multiplicação dos talentos, criando amigos, subtraindo a dor, trabalhando sempre, sempre com base no AMOR.




terça-feira, 15 de junho de 2010

Ser feliz ou ter razão?


Para reflexão...

"Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo e ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem. Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado.
Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber: - Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais... E ela diz: - Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!

MORAL DA HISTÓRIA:

Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não. Desde que ouvi esta história, tenho me perguntado com mais freqüência: 'Quero ser feliz ou ter razão?' Outro pensamento parecido, diz o seguinte: 'Nunca se justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam. Passe este e-mail aos seus amigos, para ver se o mundo melhora... Eu já decidi...
EU QUERO SER FELIZ e você?"


segunda-feira, 14 de junho de 2010

Novos valores



Algumas vezes apenas é necessário uma mudança de ponto de vista para converter um enfadonho dever em uma interessante oportunidade. Alberta Flanders

Existe uma abundância de valores, propostas e oportunidades ao seu redor. Muito mais do que você possa sequer imaginar. Porém, enquanto você persistir na mesma velha rotina de ver sempre as mesmas pessoas todos os dias, de sentar em frente da sua TV, sem nunca se aventurar para fora da sua zona de conforto, todos aqueles valores e oportunidades permanecerão escondidos e inatingíveis.

A maneira de descobrir novos valores e novas possibilidades é se colocar na linha de frente. Tente alguma coisa desafiadora, conheça novas pessoas, elasteça os seus limites, veja novos lugares e submeta-se a novas experiências. Serão esses desafios e intensidade que irão revelar em você habilidades, talentos e interesses que você jamais pensou que sequer existissem.

Deus tem colocado maravilhosas oportunidades à sua disposição. Não as deixe estáticas. Faça alguma coisa positiva com elas. Todo novo dia que nasce traz consigo uma nova oportunidade para você viver e experimentar a beleza desta vida com Deus. Portanto, viva a sua vida com dedicada paixão e intensidade. Viva a sua singularidade e deleite-se nas pequenas e grande maravilhas que estão ao seu redor.



Para Meditação:

Com efeito, passa o homem como uma sombra; em vão se inquieta; amontoa tesouros e não sabe quem os levará. E eu, Senhor, que espero? Tu és a minha esperança. Salmos 39.6-
7

domingo, 13 de junho de 2010

Que diferença faz uma estação!



Que diferença faz uma estação...
Um homem tinha quatro filhos. Ele queria que seus filhos aprendessem a não julgar as coisas de modo apressado, por isso, ele mandou cada um em uma viagem, para observar uma Parreira que estava plantada em um distante local.


O primeiro filho foi lá no Inverno, o segundo na Primavera, o terceiro no Verão, e o quarto e mais jovem, no Outono.


Quando todos eles partiram, e retornaram, ele os reuniu, e pediu que cada umdescrevesse o que tinham visto.


O primeiro filho disse que a árvore era feia, torta e retorcida.

O segundo filho disse que não, que ela era recoberta de botões verdes, e cheia de promessas.

O terceiro filho discordou; disse que ela estava coberta de flores, que tinham um cheiro tão doce e eram tão bonitas, que ele arriscaria dizer que eram a coisa mais graciosa que ele jamais tinha visto.

O último filho discordou de todos eles; ele disse que a árvore estava carregada e arqueada, cheia de frutas, vida e promessas...


O homem então explicou a seus filhos que todos eles estavam certos, porque eles haviam visto apenas uma estação da vida da árvore...

Ele falou que não se pode julgar uma árvore, ou uma pessoa, por apenas uma estação, e que a essência de quem eles são, e o prazer, a alegria e o amor que vêm daquela vida podem apenas ser medidos ao final, quando todas as estações estão completas.


Se você desistir quando for Inverno, você perderá a promessa da Primavera, a beleza de seu Verão, a expectativa do Outono.

Moral da História: Não permita que a dor de uma estação destrua a alegria de todas as outras. Não julgue a vida apenas por uma estação difícil.

Persevere através dos caminhos difíceis, e melhores tempos certamente virão de uma hora para a outra!!!


sábado, 12 de junho de 2010

A arte de viver juntos



Conta uma lenda dos índios sioux que, certa vez, Touro Bravo e Nuvem azul chegaram de mãos dadas à tenda do velho feiticeiro da tribo e pediram:

- Nos nos amamos e vamos nos casar. Mas nos amamos tanto que queremos um conselho que nos garanta ficar sempre juntos, que nos assegure estar um ao lado do outro até a morte. Há algo que possamos fazer?

E o velho, emocionado ao vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse:

- Há o que possa ser feito, ainda que sejam tarefas muito difíceis. Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte da aldeia apenas com uma rede, caçar o falcão mais vigoroso e trazê-lo aqui, com vida, até o terceiro dia depois da lua cheia. E tu, Touro Bravo, deves escalar a montanha do trono; lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias. Somente com uma rede deverás apanhá-la, trazendo-a para mim viva!


Os jovens se abraçaram com ternura e logo partiram para cumprir a missão.


No dia estabelecido, na frente da tenda do feiticeiro, os dois esperavam com as aves.


O velho tirou-as dos sacos e constatou que eram verdadeiramente formosos exemplares dos animais que ele tinha pedido.

E agora, o que faremos? Os jovens perguntaram.
-Peguem as aves e amarrem uma à outra pelos pés com essas fitas de couro. Quando estiverem amarradas, soltem-nas para que voem livres.


Eles fizeram o que lhes foi ordenado e soltaram os pássaros. A águia e o falcão tentaram voar, mas conseguiram apenas saltar pelo terreno.


Minutos depois, irritadas pela impossibilidade do vôo, as aves arremessaram-se uma contra a outra, bicando-se até se machucar.


Então o velho disse:

-Jamais esqueçam o que estão vendo, esse é o meu conselho. Vocês são como a águia e o falcão. Se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se como também, cedo ou tarde, começarão a machucar um ao outro.


Se quiserem que o amor entre vocês perdure, voem juntos, mas jamais amarrados.


Libere a pessoa que você ama para que ela possa voar com as próprias asas


Essa é uma verdade no casamento e também nas relações familiares, de amizades e profissionais. Respeite o direito das pessoas de voar rumo ao sonho delas.

A lição principal é saber que somente livres as pessoas são capazes de amar.



sexta-feira, 11 de junho de 2010

Esfrie e redirecione


Tudo aquilo que tem inicio em ira, termina em vergonha.
Benjamin Franklin

A prática da vida tem comprovado que uma atitude tomada sob o calor da ira é ineficiente e pode ser a causa de seríssimos problemas. Tudo aquilo que é feito sob o impacto da ira tem a tendência de provocar reações que nada mais produzem a não ser a intensificação de discórdias e aflições. Quando você se permite ser tomado pela ira, imediatamente você se coloca numa posição de desvantagem.

A melhor coisa a fazer, quando invadido pela ira, é esperar. Conte até dez. Conte até cem. Pense sobre as conseqüências de qualquer atitude que venha ser tomada sob o impacto desta emoção. Certamente a ira pode provocar energia, mas quase sempre é uma energia inconseqüente e descontrolada, que atinge tudo que estiver em sua proximidade, inclusive você.

Agir sob o efeito da ira poderá lhe ferir tanto quanto àquela pessoa. Contudo, seja o que for que tenha dado origem à sua ira, existe algo positivo que você pode fazer. Imediatamente submeta a sua ira a Deus, que conhece como ninguém este sentimento. A ira traz alguns elementos saudáveis, portanto, deixe a sua ira esfriar e você terá as condições favoráveis para uma rota positiva. Seja inteligente, esfrie, e retire o melhor desse momento.


Para Meditação:

Deixa a ira, abandona o furor; não te impacientes; certamente, isso acabará mal. Salmos 37.8




quarta-feira, 9 de junho de 2010

Dualidade interior











O neto aproxima-se do avô cheio de raiva no coração porque seu melhor amigo havia cometido uma injustiça:
O velho diz:
- "Deixe-me contar-lhe uma história."
"Muitas vezes senti grande ódio daqueles que 'aprontaram' - especialmente quando percebia a maldade ou quando eles não se arrependiam."
"Todavia, com o tempo aprendi que o ódio nos corrói, mas não fere seu inimigo."
"É como tomar veneno ao desejar que o inimigo morra."
"Passei a lutar contra esses sentimentos".
E o experiente homem continuou:
"Tenho a sensação de que existem dois lobos dentro de mim."
"Um dos lobos é bom, só quer o bem, e não magoa ninguém.
"Esse lobo vive em harmonia com o universo ao seu redor, e não se ofende, não fica vendo, no que não entende, agressões."
"Esse lobo só luta quando é certo lutar, e quando luta, o faz da maneira correta."
"Mas, ah!, o outro lobo é cheio de raiva."
"Mesmo pequeninas coisas provocam sua ira !"
"Ele briga com todos, o tempo todo, sem motivo."
"Ele não consegue nem pensar, porque sua raiva e seu ódio são tão grandes que ocupam toda sua energia mental."
"É uma raiva inútil, porque essa raiva não mudará o mundo !"
"As vezes, é difícil conviver com os dois lobos dentro de mim, porque ambos tentam dominar meu espírito".
O garoto - atento - olhou intensamente nos olhos do Avô e carinhosamente perguntou:
"Qual deles vence, Vovô?"
O Avô sorriu e respondeu baixinho:
"Aquele que eu alimento mais freqüentemente".


terça-feira, 8 de junho de 2010

Que Deus seja seu ouro



Se deixar de lado seu amor pelo dinheiro e jogar fora seu ouro fino ganho desonestamente, então o próprio Deus, o Todo-poderoso, será a sua riqueza, o seu ouro e a sua prata. Jó 22:24, 25 (A Bíblia Viva).

O Estado de Idaho, onde moro, é popularmente conhecido como o "Estado-Gema" por causa de seus ricos depósitos minerais.


Em 1860, o capitão E. D. Pierce descobriu ouro no ribeiro Orofino. A notícia da rica descoberta desencadeou uma corrida do ouro para a região, que na época fazia parte do Território do Oregon. Dois anos mais tarde, descobriu-se mais ouro na área que agora se chama Vale do Tesouro.


Subseqüentemente, uma forma curiosa de extrair ouro foi usada com sucesso ao longo do rio Snake.


Sabia-se por muito tempo que grandes quantidades de partículas de ouro desciam pelos rios e ribeiros, vindas de montanhas que produziam o minério, e eram depositadas no cascalho e no leito de várias correntes d'água no Estado.


Um homem empreendedor ligou uns tubos de sucção, acionados por máquinas a vapor, a barcas que atravessavam para lá e para cá essas correntes. Os tubos puxavam cascalho e areia para o convés. O material então corria por uma calha, e o cascalho aurífero era recolhido sobre mesas cobertas com bacias de cobre. Ali o precioso minério era amalgamado com mercúrio e posteriormente recuperado. As pedras brutas e cascalhos maiores eram jogados de volta para o rio.


Os homens têm percorrido distâncias extraordinárias para conseguir ouro, sacrificando por vezes a própria vida nessa busca.


O ouro, ou aquilo que ele representa - riqueza material - exerce um tipo de fascínio hipnótico sobre muitas mentes, levando-as a agir de modo irracional.


Dois jovens estavam ocupados na prospecção perto de Placerville. Eram irmãos carnais e sempre se haviam dado bem, mas um dia ambos viram uma pepita de ouro ao mesmo tempo. Os dois correram para pegá-la. Ocorreu uma luta corporal e acabaram matando-se um ao outro.


Não vale a pena perder a vida por nenhum bem deste mundo - ainda mais a vida eterna.


Se as riquezas materiais estiverem exercendo uma fascinação desordenada sobre você, atente para o conselho de Elifaz: jogue-as entre as pedras dos ribeiros e permita que Deus seja o seu ouro.








Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial