quinta-feira, 31 de maio de 2007

Entre o Ego e a Alma


Enquanto pensamos que a morte é o que mais separa as pessoas,
o EGO desde sempre, vem fazendo esse “serviço” muito mais do que ela.
Não há nada que vença o EGO em termos de separações!
E como é que ele age?
No casamento e nas relações amorosas:
em nome da “incompatibilidade de gênios”,
homens e mulheres se separam,
sem darem chance à flexibilidade que faria com que ambos
– de comum acordo – cedessem um pouco.
Não! Para o EGO não tem acordo quando se trata de ceder.
Seria “rebaixar-se! Ele só entende assim.

- Nas amizades:uma atitude ou palavra mal colocada são, muitas vezes, suficientes para que amigos se separem,
deixando cair no esquecimento as tantas coisas
boas que fizeram brotar uma tão valiosa amizade.
Não! O EGO não admite erros nem pedidos de perdão.
Seria abrir mão da punição! Ele só entende assim.

Nas famílias:tantos pais, irmãos e filhos se separam, só pela necessidade de impor suas vontades, de ver “quem manda aqui”,
quem ganha a condição de dono da última palavra.
Na maioria dos casos, numa reunião familiar, e com um pouco de humildade todos saberiam até onde ir e quando parar.
Não! O EGO quer deter o poder sobre tudo e sobre todos.
Limites seriam um caso de obediência! Ele só entende assim.

- Nas carreiras:pessoas escolhem seguir a mesma carreira ou carreiras diferentes, e muitas dessas pessoas gastam a melhor parte da sua vida competindo, vigiando, farejando os passos das outras, dada a precisão de ser “a melhor”.A consciência de que “o sol nasce para todos” faria isso parar.
Não! O EGO quer ganhar sempre, custe o que custar.
Aceitar vitórias alheias seria fracassar! Ele só entende assim.

Em toda situação conflitiva que determina separações
o EGO se faz presente e sempre quer ganhar.
É nos carros, em brincadeiras desnecessárias;
é no trabalho, em críticas contra colegas;
é nas escolas, em exibições de notas;
é nas guerras, onde ganhar é questão de vida ou morte;
é na vizinhança, em encrencas vulgares, e assim por diante...
Infinitamente...
Pense em algo similar, não citado aqui,
e você notará quenele também está a ditadura do EGO.

Basta que o caso lembrado seja capaz de separar pessoas.
Não!
Não é a morte o que mais promove essas apartações!
É o EGO, o filho predileto do orgulho!
Sua ALMA e seu EGO ocupam o mesmo “castelo”.
Deixe que sua ALMA seja a rainha vitalícia do lugar!
Ela é aquela parte sua que deseja Paz e Reconciliações.
O EGO é o mal dentro de você.Dê-lhe um “cala-boca” bem dado.
Assim – e só assim – a Vida lhe abrirá as portas da verdadeira e perene Felicidade.

Sílvia Schmidt – Entre o Ego e a Alma

quarta-feira, 30 de maio de 2007

Sobre Prepotência e Arrogância


O Prepotente: Autoritário e pedante Tripudia o semelhante Pra dar vazão ao egoísmo.

Julga-se superior, Seus conceitos -- um horror! Não reconhece o altruísmo.


Acima da capacidade intelectual e profissional, está a capacidade de reconhecer que nenhuma verdade é absoluta. Ter a humildade em admitir o próprio erro, mesmo que isto represente situação adversa, é digno e nos aproxima das outras pessoas. O segredo do sucesso, começa por ser querido por todos. A chance de obter sucesso é inversamente proporcional ao número de inimigos que você cria. Ter confiança em si próprio, sim. Ser arrogante, JAMAIS. Não confunda arrogância com coragem, ousadia liderança ou segurança.


Os arrogantes colecionam fracassos, mas todos sempre são justificados e cada justificativa incabível, gera outro fracasso e o ciclo nunca é interrompido.

O arrogante tem características facilmente notadas:


Jamais se considera arrogante. Em sua opinião, ele apenas defende suas posições e princípios

Quando fracassa, a culpa é dos outros ou a sorte não o acompanhou

Cobiça o sucesso dos outros, mas é claro que não assume isso, “afinal ele é a personificação do sucesso”

Quando reconhece um erro, o que é muito raro, justifica-o mentindo ou omitindo detalhes

Exige ser ouvido, mas não dá ouvidos à ninguém

Quando solicita opinião, é apenas um meio de autoafirmação. Seu desejo é ser aprovado, caso contrário desconsidera a opinião dada

Humilha e destrata quem o desagrada ou tem opinião diferente da sua

Acha que tem controle sobre tudo, inclusive sobre as pessoas

Tem solução para os problemas alheios, mas jamais consegue resolver os seus

A sua palavra obrigatoriamente prevalece sobre qualquer outra

Sempre enaltece suas supostas qualidades

No auge de sua falsa modéstia, diz que seu maior “defeito” é ser perfeccionista

Critica à todos, porém desconhece o que seja autocrítica

É egoísta, mas exige solidariedade das pessoas

É mentiroso e acredita na própria mentira

Não é respeitado e sim, temido

Dificilmente agradece por um favor recebido, pois jamais reconhece que o recebeu

Se considera o melhor amigo, o melhor conselheiro, o melhor filho, o melhor pai, o melhor marido, o melhor amante, o melhor profissional, o melhor sujeito e por isso raramente muda de atitude

Passa a vida pensando que é querido por todos, quando na verdade é odiado por muitos

Tem uma vida infeliz ou medíocre, se achando a pessoa mais feliz do mundo

O arrogante termina a vida se arrependendo tarde demais por tudo o que causou aos outros e à si mesmo

As vezes, agindo com a arrogância, algumas pessoas conseguem o que querem à curto prazo, mas a longo prazo perdem o que há de mais precioso na vida: a amizade, o respeito e o carinho das demais pessoas. O indivíduo "tem tudo na vida", mas não se sente feliz.
O arrogante é cercado por uma nuvem negra de problemas que afeta todos aqueles que por uma infelicidade, estão ao seu lado. Distancie-se dele !

"As pessoas de grande arrogância não possuem integridade, vacilando e mudando de opinião conforme a situação.

Fazem guerra, matam, roubam, enganam e se justificam inventando um motivo nobre.

Agem com arrogância os que ensinam aos outros o que eles próprios desconhecem. Quem não sabe para si, não ponha escola."


O arrogante certamente considerará este texto, como sendo arrogância de quem o escreveu ou simplesmente continuará justificando seus atos e tentando mostrar qualidades onde não existe.

Sobre Vaidade


“O homem, pois, em grande número de casos,é o causador de seus próprios infortúnios; mas, em vez de reconhecê-lo, acha mais simples, menos humilhante para a sua vaidade, acusar a sorte, a Providência, a má fortuna, a má estrela, ao passo que a má estrela é apenas a sua incúria.”


A vaidade é decorrente do orgulho, e dele anda próxima. Destacamos adiante as suas facetas mais comuns:

Apresentação pessoal exuberante (no vestir, nos adornos usados, nos gestos afetados, no falai demasiado);

Evidência de qualidades intelectuais, não poupando referências à própria pessoa, ou a algo que realiza;

Esforço em realçar dotes físicos, culturais ou sociais com notória antipatia provocada aos demais;
Intolerância para com aqueles cuja condição social ou intelectual é mais humilde, não evitando a eles referências desairosas;

Aspiração a cargos ou posições de destaque que acentuem as referências respeitosas ou elogiosas à sua pessoa;

Não reconhecimento de sua própria culpabilidade nas situações de descontentamento diante de infortúnios por que passa;

Obstrução mental na capacidade de se auto-analisar, não aceitando suas possíveis falhas ou erros, culpando vagamente a sorte, a infelicidade imerecida, o azar.

A vaidade, sorrateiramente, está quase sempre presente dentro de nós. Dela os espíritos inferiores se servem para abrir caminhos às perturbações entre os próprios amigos e familiares.


É muito sutil a manifestação da vaidade no nosso íntimo e não é pequeno o esforço que devemos desenvolver na vigilância, para não sermos vítimas daquelas influências que encontram apoio nesse nosso defeito. De alguma forma e de variada intensidade, contamos todos com uma parcela de vaidade, que pode estar se manifestando nas nossas motivações de algo a realizar, o que é certa­mente válido, até certo ponto. O perigo, no entanto, reside nos excessos e no desconhecimento das fronteiras entre os impulsos de idealismo, por amor a uma causa nobre, e os ímpetos de destaque pessoal, característicos da vaidade.

A vaidade, nas suas formas de apresentação, quer pela postura física, gestos estudados, retórica no falar, atitudes intempestivas, reações arrogantes, reflete, quase sempre, uma deformação de colocação do indivíduo, face aos valores pessoais que a sociedade estabeleceu. Isto é, a aparência, os gestos, o palavreado, quanto mais artificiais e exuberantes, mais chamam a atenção, e isso agrada o intérprete, satisfaz a sua necessidade pessoal de ser observado, comentado, “badalado”. No íntimo, o protagonista reflete, naquela aparência toda, grande insegurança e acentuada carência de afeto que nele residem, oriundas de muitos fatores desencadeados na infância e na adolescência. Fixações de imagens que, quando criança, identificou em algumas pessoas aparentemente felizes, bem sucedidas, comentadas, admiradas, cujos gestos e maneiras de apresentação foram tomados como modelo a seguir.

O vaidoso o é, muitas vezes, sem perceber, e vive desempenhando um personagem que escolheu. No seu íntimo é sempre bem diferente daquele que aparenta, e, de alguma forma, essa dualidade lhe causa conflitos, pois sofre com tudo isso, sente necessidade de encontrar-se a si mesmo, embora às vezes sem saber como.

O mais prejudicial nisso tudo é que as fixações mentais nos personagens selecionados podem estabelecer e conduzir a enormes bloqueios do sentimento, levando as criaturas a assumirem um caráter endurecido, insensível, de atitudes frias e grosseiras. O Aprendiz do Evangelho terá aí um extraordinário campo de reflexão, de análise tranqüila, para aprofundar-se até as raízes que geraram aquelas deformações, ao mesmo tempo que precisa identificar suas características autênticas, o seu verdadeiro modo de ser, para então despir a roupagem teatral que utilizava e colocar­se amadurecidamente, assumindo todo o seu íntimo, com disposição de melhorar sempre.

Sobre Orgulho



“Aquele que fio encontra a felicidade senão na satisfação do orgulho e dos apetites grosseiros é infeliz quando fio os pode satisfazer, enquanto que aquele que fio se interessa pelo supérfluo se sente feliz com aquilo que, para os outros, constituiria infortúnio.”(Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Livro Quarto. Capítulo 1. Penas e Gozos Terrenos. Parte dos comentários à resposta da pergunta 933.).

“O orgulho vos induz a julgardes mais do que sois, a não aceitar uma comparação que vos possa re­baixar, e a vos considerardes, ao contrário, tão acima dós vossos irmãos, quer em espírito, quer em posição social, quer mesmo em vantagens pessoais, que o menor paralelo vos irrita e aborrece. E o que acontece, então? Entregai-vos à cólera.”(Allan Kardec. O Evangelho Segundo Q Espiritismo. Capítulo IX. Bem-aventurados os Brandos e Pacíficos. A Cólera.).

As principais reações e características do tipo predominantemente orgulhoso são:

Amor-próprio muito acentuado: contraria-se por pequenos motivos;

Reage explosivarnente a quaisquer observações ou críticas de outrem em relação ao seu comportamento;

Necessita ser o centro de atenções e fazer prevalecer sempre as suas próprias idéias;

Não aceita a possibilidade de seus erros, mantendo-se num estado de consciência fechado ao diálogo construtivo;

Menospreza as idéias do próximo;
Ao ser elogiado por quaisquer motivos, enche-se de uma satisfação presunçosa, como que se reafirmando na sua importância pessoal;

Preocupa-se muito com a sua aparência exterior, seus gestos são estudados, dá demasiada importância à sua posição social e ao prestígio pessoal;

Acha que todos os seus circundantes (familiares e amigos) devem girar em torno de si;

Não admite se humilhar diante de ninguém, achando essa ati­tude um traço de fraqueza e falta de personalidade;

Usa da ironia e do deboche para com o próximo nas ocasiões de contendas.

Compreendemos que o orgulhoso vive numa atmosfera ilusória, de destaque social ou intelectual, criando, assim, barreiras muito densas para penetrar na realidade do seu próprio interior. Na maioria dos casos o orgulho é um mecanismo de defesa para encobrir algum aspecto não aceito de ordem familiar, limitações da sua formação escolar-educacional, ou mesmo o resultado do seu próprio posicionamento diante da sociedade da imagem que escolheu para si mesmo, do papel que deseja desempenhar na vida de “status”.

E preferível nos olharmos de frente, corajosamente, e lutar por nos­sa melhora, não naquilo que a sociedade estabeleceu, dentro dos limites transitórios dos bens materiais, mas nas aquisições interiores: os tesouros eternos que “a traça não come nem a ferrugem corrói! “.

Baú de Lembranças


Eta!!! Que o adulto é mesmo muito bobo. As coisas simples e boas da vida acabamos perdendo, principalmente nós, mulheres... É isto mesmo. Você já reparou em uma rodinha de homens conversando? Eles riem, contam piadas, criam brincadeiras para se divertir, jogam um ao outro na piscina... são mesmo umas crianças.Que coisa linda que é isto! E nós, mulheres, o nosso grupinho quando está reunido! O que fazemos? Ficamos ali conversando, centradas, preocupadas com a imagem, com a postura, com a elegância, mas será que somos assim? Não, não. Creio foi esta maldita cultura que nos estereotipou e, perdemos o nosso lado lúdico. Que tolas somos! Às vezes tenho vontade de perder a classe, de voltar a ser criança. Neste momento lembro-me dos dias de chuva, das tardes quentes de verão...Que vontade de tirar os sapatos e sair pisando nas poças d'água que aqueles finais de tarde ensolarados formavam após cair um temporal e refrescar a tarde . Não quero pensar nos transtornos que hoje estas chuvas trazem, quero pensar em ser criança, só quero lembrar-me das brincadeiras quando a chuva cessava.Tudo começava com o céu escurecendo e uns riscos brilhantes no alto. Aí vinha o vento, "as folhas formando redemoinho no chão", a escuridão invadia a tarde e, no céu apenas uma faixa clara, na altura do horizonte indicava que ainda era dia... Então a água desce, pesada e sonora... Por fim, ela vai embora formando no céu um lindo arco-íris.Aí era a nossa vez... Como os pássaros que haviam se escondido e saíam começando a cantar, nós saíamos de onde estávamos protegidos e corríamos descalços para a rua brincar nas poças d'água. Eram só risos, brincadeiras. "A chuva faz brotar as plantas e quando a gente se permite, ela é garantia de diversão. Caetano Veloso diz em Chuva Suor e Cerveja: "...e quando a chuva começa eu acabo perdendo a cabeça". Um dia destes vou perder a cabeça, da próxima vez em que a chuva começar a cair, vou correr para a rua, tirar meus sapatos, vou deixar a roupa molhar, vou pisar na água, ...."vou sentir o gostinho de ser criança outra vez".

terça-feira, 29 de maio de 2007

Sinfonia de Outono


É outono... a mágica estação do ano em que a natureza revela um especial esplendor.
Calmamente vou adentrando a alameda de plátanos dourados.
Um tapete amarelo-avermelhado espalha-se a meus pés......por onde sigo pisando tão calmamente, como num caminho perfeito, num vagar calculado, com o firme propósito de saborear esses momentos de pura e encantadora magia...
Um cenário perfeito para reflexões e versos que me me vêm à mente...
Imagino se existe um portal no paraíso... então este deve ser o portal do paraíso...
Longos soluços dos violinos de outonoFerem meu coração com langor monótono...
E choro, quando ouço, ofegando, bater a hora,lembrando os dias, as alegrias e ais de outrora.
E vou-me ao vento que, num tormento me transporta de cá para lá, como faz a folha morta.(Verlaine).
"O amor muda como as folhas das árvores no outono.
E, se eu for capaz de entender isto, serei capaz de amar."(Emily Brönte)
O renovar das estações é necessário à natureza,assim como o renovar da esperança em nossos corações...
Que nossas almas possam refletir a paz do universo como o reflexo das árvores numa tarde límpida de outono...
Explosão de alegria, profusão de cores,
Como foi um dia a explosão de meus amores...
Folhas de outono...
Nas árvores, nos ares, no chão.
Folhas de outono em sua derrareira e incomparável glória, exalando um aroma adocicado, de flutuante despedida.
O arvoredo transpira as carícias dos ninhos,e o vento a cirandar na curva das estradaseleva o folharéu no espaço em redemoinhos...(Araujo Jorge)
Há um córrego a levar as folhas secas em bando...- e à aragem que soluça entre as ramas curvadas,parece que o arvoredo em coro está chorando!... (Araujo Jorge)
Prossigo, relembrando os melancólicos outonos que já vivi...
As diferentes primaveras que vivenciei – ternas, intensas, fortes, coloridas...
E os verões...
Quantos verões ardentes, sedentos, apaixonantes...
E novas reflexões me vêm à mente...
Meu olhar repousa sobre uma dessas pequeninas folhas de outono, que insiste em permanecer no ar, como se ainda lhe restasse uma leve esperança de não esmorecer de vez no chão úmido, salpicado por centenas de outras folhinhas em decomposição, já se entregando ao ciclo implacável da natureza.
Explosão de alegria, fascinante profusão de cores,
Como foi um dia a explosão de meus amores...
As folhas ao cair, evocam a brevidade dos nossos dias.
O outono das pinceladas de azul-água, a coloração acinzenta do céu e a timidez e sofrimento das árvores despidas, imploram-nos uma introspecção e reflexão sobre este viver cíclico, sempre em transformação e numa velocidade alucinante. (A.Canotilho)
Folhas de outono a cair dolentes, num bailar dourado, esvoaçantes, ternas, doces, displicentes, espalhando pelos ares pingos multicores – pálidos, marrons, rubros, nacarados, cintilantes, diferentes e diversos como os sentimentos humanos, que transitam numa vasta gama - eterna e densa - que vai da apatia à paixão intensa.
Caminho devagar... saboreio cada instante...
A sabedoria do peregrino consiste - não em chegar depressa a seu destino - mas em apreciar as belezas do caminho...
Áureos tons da natureza.... paleta das mãos de Deus... tanto amor, tanta beleza, preenchendo os olhos meus...As correntezas da vida e os restos do meu amorresvalam numa descida... como a da fonte e da flor... (Vicente de Carvalho)
A folhinha, finalmente, repousa sobre o chão.
De repente, não a percebo mais; ela misturou-se aos infinitos outros pontos amarelos do chão de outono... entregou-se a seu inevitável destino de participar do processo de transformação da natureza, para um dia retornar em alguma paisagem,como a lembrar-me que... ...a vida se move em ciclos de fazer e desfazer,que sentimentos arrefecem,que ardentes paixões esfriam, que toda glória é efêmera...mas que os ciclos favorecem o renascer da esperança -– e esse, sim, é duradouro... é eternoem todos os corações humanos...

segunda-feira, 28 de maio de 2007

Momentos difíceis

Pra você MINHA Ana.



Momentos Difíceis
Pensamentos perturbadores
Viram momentos duradouros
Parecem profecias inatacáveis
De que o que está sempre será
Momentos
Mudam sem prévio aviso
Leves rasteiras no estável
Maldições perpetuadas no juízo
Tormentos
Como tudo na vida, passageiros
Mas se fazem indesejados hóspedes
Que viram donos da casa
Roubam a cama, a mesa
Desfazem o alegre que sempre ria
Tremendo
De medo do nunca passar
Mas como disse
Momentos
Eternos na alma
Indefesos contra o tempo
Insistentes e dominantes
Curvam-se aos dias
Momentos que estão
Não são, não vão
Momentos de histeria
Também não são em vão
Transformam-se em sabedoria
Pequenos pedaços eternos
Não te aflijas
São momentos
Não são de eterna estadia

domingo, 27 de maio de 2007

Oração da Serenidade


Concedei-me, Senhor

A serenidade necessária para aceitar

As coisa que não posso modificar;

Coragem para modificar

Aquelas que posso; e

Sabedoria para conhecer

A diferença entre elas.

Vivendo um dia de cada vez;

Desfrutando um momento de cada vez;

Aceitando que as dificuldades

Constituem o caminho à paz;

Aceitando, como Ele aceitou,

Este mundo tal como é, e não

Como Ele queria que fosse;

Confiando que Ele

Acertará tudo contanto que eu

Me entregue à Sua vontade;

Para que eu seja razoavelmente feliz

Nesta vida e supremamente

Feliz com Ele eternamente

Na próxima.

sexta-feira, 25 de maio de 2007

A Idade de ser feliz





Existe somente uma idade para a gente ser feliz.
Somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los, a despeito de todas as dificuldade e obstáculos.
Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores.
Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo novo, de novo e de novo, e quantas vezes for preciso.Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE, também conhecida como AGORA ou JÁ e tem a duração do instante que passa...
Mário quintana

quinta-feira, 24 de maio de 2007

Feliz Aniversário Jackson!




Feliz aniversário, meu bom amigo!
Desejo com todo o carinho que sinta a vida doce e singela,
Incerta às vezes, mas bela.
A vida que passa, ameaça, esvoaça,
Pra você sorriu!...
Você semeou... e ela floriu,
Desabrochou na beleza por se sentir mais vivida!

Feliz aniversário, meu grande amigo!
Desejo de todo coração que você esteja em paz...
Um ano que se vai, à espera de mais um que vem.
E nessa batalha do tempo invencível
Você possa sorrir e sentir sempre a esperança!

Feliz aniversário!
Desejo sinceramente que seu tempo cresça em emoções.
Desperte em sentir, em querer...
Seja amor, desejos, saudades...
Isso é parte do viver, isso é Vida !
É isso que lhe desejo: Vida!!!

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Você...




Você é forte quando pega sua mágoa e ensina a sorrir.
Você é corajoso quando supera seu temor e ajuda os outros a fazer o mesmo.
Você é feliz quando vê uma flor e se vê abençoado.
Você é amoroso quando sua própria dor não lhe faz cego a dor dos outros.
Você é sábio quando conhece os limites de sua sabedoria.
Você é verdadeiro quando admite que há vezes em que você se engana.
Você esta vivo quando a esperança de amanhã significa mais a você do que o erro de ontem.
Você é livre quando tem o controle de si e não deseja controlar os outros.
Você é honrado quando descobre que sua honra é honrar os outros.
Você é generoso quando pode receber tão docemente quanto você pode dar.
Você é humilde quando você não sabe como pode ser humilhado.
Você é atencioso quando me vê exatamente como sou e me trata exatamente como você é.
Você é misericordioso quando perdoa nos outros as faltas que você condena em si mesmo.
Você é rico quando nunca precisa mais do que o que você tem.
Você é você quando está em paz com quem você não é.

terça-feira, 22 de maio de 2007

Perde-se um amigo






Quando se é atraiçoado pelas costas,
preferindo-se as claras ofensas de um inimigo,
a se ter um amigo tão obscuro e desleal .

Quando enfim se percebe,
o astuto lobo em pele de dócil cordeiro,
a buscar suas presas na calada da noite.

Quando o amigo se reveste,
com longas asas de arcanjo de luz,
e nos faz acreditar na beleza da amizade.

No afeto e na sinceridade,
na nobreza de caráter do homem sincero,
apelando à imagens de justiça, que siquer conhece.

Quando este mesmo amigo,
No afeto e na sinceridade,
na nobreza de caráter do homem sincero,
apelando à imagens de justiça, que siquer conhece.

Quando este mesmo amigo,
promete céus e terra como paraiso,
e depois nos atira num inferno de lágrimas.

Quando se deixa apanhar na teia dos interesses,
mesquinhos e traiçoeiros e esquece
que a verdade brilha altaneira.

E que chega o momento
em que tudo se torna desvelado,
e as máscaras caem no chão, uma por uma...

E assim perde-se o amigo,
percebe-se que nem era tão amigo quanto parecia ser,
porquanto habitava em seu interior,
um maquiavélico ser.

Dói demais o reconhecimento da verdade,
mas pior do que a mais doce mentira,
é a amarga verdade camuflada.

Vai amigo que atraiçoa ...
vai viver a tua vida em outras plagas
que lá você encontre o espelho de si mesmo.

Que se olhe nele
e penetre através de teus próprios olhos,
no interior de teu coração doente, e encontre a Deus,
para que ele guie para a verdadeira luz
e te ensine a ser amigo de verdade,
não um espectro de gente!

Quanto tempo?


Quanto tempo a gente perde na vida?



Se somarmos todos os minutos jogados fora, perdemos anos inteiros.Depois de nascer, a gente demora pra falar, demora pra caminhar, aí mais tarde, demora pra entender certas coisas, demora pra dar o braço a torcer. Viramos adolescentes teimosos e dramáticos.Levamos um século para aceitar o fim de uma relação, e outro século para abrir a guarda para um novo amor, e já adultos demoramos para dizer a alguém o que sentimos, demoramos para perdoar um amigo, demoramos para tomar uma decisão. Até que um dia a gente faz aniversário. 37 anos. Ou 41. Talvez 48 ou 50. Uma idade qualquer que esteja no meio do trajeto. E a gente descobre que o tempo não pode continuar sendo desperdiçado.Fazendo uma analogia com o futebol, é como se a gente estivesse com o jogo empatado no segundo tempo e ainda se desse ao luxo de atrasar a bola pro goleiro! Ou fazer tabelas desnecessárias. Que esbanjamento. Não falta muito pro jogo acabar. É preciso encontrar logo o caminho do gol. Sem muita frescura, sem muito desgaste, sem muito discurso.Tudo o que a gente quer, depois de uma certa idade, é ir direto ao assunto.Excetuando-se no sexo, onde a rapidez não é louvada, pra todo o resto é melhor atalhar. E isso a gente só alcança com alguma vivência e maturidade. Pessoas experientes já não cozinham em fogo brando, não esperam sentados, não ficam dando voltas e voltas, não necessitam percorrer todos os estágios.Queimam etapas. Não desperdiçam mais nada.Uma pessoa é sempre bruta com você? Não é obrigatório conviver com ela. O cara está enrolando muito? Beije-o primeiro.A resposta do emprego ainda não veio? Procure outro enquanto espera.Paciência só para o que importa de verdade. Paciência para ver a tarde cair.Paciência para sorver um cálice de vinho. Paciência para a música e para os livros. Paciência para escutar um amigo. Paciência para aquilo que vale nossa dedicação. Pra enrolação, atalho.Gostou?
Ponha em prática................

segunda-feira, 21 de maio de 2007

Verdade e Falsidade




Por volta do ano 250 a.C., na China antiga, um certo príncipe da região de Thing-Zda, norte do país, estava as vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar. Sabendo disso, ele resolveu fazer uma "disputa" entre as moças da corte ou quem quer que se ache digna de sua auspiciosa proposta.
No dia seguinte, o príncipe anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes e lançaria um desafio. Uma velha senhora, serva do palácio ha muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe.
Ao chegar em casa e relatar o fato a jovem, espantou-se ao ouvir que ela pretenderia ir a celebração, e indagou incrédula:
- Minha filha, o que achas que fará lá ? Estarão presentes todas as mais belas e ricas mocas da corte. Tire esta idéia insensata da caneca, eu sei que você deve estar sofrendo, mas não torne o sofrimento uma loucura.
E a filha respondeu: - Não querida mãe, não estou sofrendo e muito menos louca, eu sei que jamais poderei ser a escolhida, mas é minha oportunidade de ficar pelo menos alguns momentos perto do príncipe, isto já me torna feliz, pois sei que meu destino é outro.
À noite, a jovem chegou ao palácio. Lá estavam, de fato, todas as mais belas mocas, com as mais belas roupas, com as mais belas jóias e com as mais determinadas intenções. Então, finalmente, o príncipe anunciou o desafio: - Darei, para cada uma de vocês, uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será escolhida minha esposa e futura imperatriz da China.A proposta do príncipe não fugiu as profundas tradições daquele povo, que valorizavam muito a especialidade de "cultivar" algo sejam costumes, amizades, relacionamentos etc...
O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura pois sabia que se a beleza das flores surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisava se preocupar com o resultado.
Passaram-se três meses e nada surgiu. A jovem de tudo tentara, usara de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido e dia a dia ela percebia cada vez mais longe o seu sonho, mas cada vez mais profundo o seu amor. Por fim, os seis meses haviam passado e nada ela havia cultivado, e, consciente do seu esforço e dedicação comunicou a sua mãe que independente das circunstancias retornaria ao palácio, na data e hora combinadas, pois não pretendia nada além do que mais alguns momentos na companhia do príncipe.
Na hora marcada estava lá, com seu vaso vazio, bem como todas as pretendentes, cada uma com uma flor mais bela do que a outra, de todas as mais variadas formas e cores. Ela estava absorta, nunca havia presenciado tal bela cena. E finalmente chega o momento esperado, o príncipe chega e observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção e após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado e indica a bela jovem como sua futura esposa.
As pessoas presentes tiveram as mais inusitadas reações, ninguém compreendeu porque ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado, então, calmamente ele esclareceu:
- Esta foi a única que cultivou a flor que a tornou digna de se tornar uma imperatriz, a flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis.
"Qual é a diferença especial entre a verdade e a falsidade? A Vitória da falsidade é de curta duração. Por quê ? A derrota da verdade é de curta duração e a sua vitória é para sempre.
Aqueles que tem vitória de curta duração através da falsidade, num momento experimentam felicidade, entretanto, quando a hora chega e aquele curto período de duração da falsidade termina, tais seres que experimentavam sucesso sob a influencia da falsidade, de acordo com isso, tem que se arrepender cem vezes quando a vitória da verdade acontece. O futuro é uma sombra do presente.” ·

sexta-feira, 18 de maio de 2007

Mentiras



O que é a Mentira...

Omissão dos fatos?

Contar apenas meias verdades?

O silêncio consciente, com o único objetivo de causar transtornos,

mal entendidos, maledicências?

Segundo o Dicionário “Aurélio” entre outros sinônimos,

a Mentira é classificada como:

(afirmação contrária à verdade; engano propositado...).

Mas, quem mente, afinal?!

Aquele, considerado por todos, como um mentiroso contumaz,

conhecido e apontado por muitos e desacreditado por todos?

O que prefere se calar, diante da gravidade de determinadas situações,

para não se envolver, porque “não tenho nada com isso...”?

O Político Profissional, quando, em campanha política,

promete o que sabe, de antemão, que não terá condições de cumprir?

A mulher, que omite certos fatos, considerados por ela, corriqueiros, e prefere se calar diante de seu marido?

Ou o homem que esconde “quase” tudo de sua mulher!?...

Todos nós, em determinados momentos em nossas vidas... mentimos.

Às vezes, mentimos todos os dias.

Não importa qual seja a intenção,

os motivos alegados por sua própria consciência.

Somos todos mentirosos... Por falta de opção. Por compaixão.

Para nos escondermos de nós mesmos.

Não interessa...

Talvez fosse ótimo praticarmos, no nosso dia a dia,

o hábito de olharmos para trás e verificarmos

o rastro deixado por nossas mentiras.

Quanto mal causamos, a nós mesmos por não termos dito a Verdade.

Muitos de nós, por medo ou fraqueza.

Então, por esses momentos

De fragilidade interior,

Causamos dor aos outros,

Provocamos a ira em alguém a quem muito amamos e,

consequentemente, por vezes, somos acusados, injustiçados, Desacreditados...

E, a quebra de confiança, É algo grave e, talvez, irreversível!

a Mentira também pode se transformar em Calúnia,

e provocar um verdadeiro caos, na vida das pessoas,

que são os alvos dos mentirosos!

Nesses casos, “ela” tem um destino certo,

com uma única e definitiva condição:

o prejuízo moral, emocional ou material de alguém.

A língua, além de ser o “órgão da cavidade bucal,

principal da deglutição, do gosto, e,

no Homem, da articulação das palavras”...

Também é uma arma poderosa, que pode construir um mito

ou destruir a imagem de alguém!

As Palavras, quando proferidas sem nexo e sem responsabilidade,

com covardia, insensibilidade e sem que se analise as

conseqüências que elas podem trazer quando ditas com maledicência,

ironia e maldade, têm um poder imenso no cotidiano do ser humano!

Portanto, há que se ter o máximo de cuidado quando nos dispomos

a dizer algo sobre alguém, quando relatamos uma história,

ou quando repassamos algo que ouvimos.

“Quem conta um conto...aumenta um ponto!”

Na maioria das vezes, as pessoas mentem sem perceber que o estão fazendo.

Mas há os que mentem, intencionalmente,

com total consciência do mal que esse ato insano, poderá causar a outrem...

Porém, mentem tanto, e toda uma vida,

que acabam por acreditar nas próprias mentiras.

E há os verdadeiros “Artistas” da Mentira! Estes são os mais perigosos...

Pois, além de mentirem, o fazem com tanta maestria,

que quem os ouve... acredita!

Não em definitivo, é claro!

Pois ninguém poderá enganar a todos, por todo o tempo!

Então, quando isso acontecer, o Mentiroso obstinado,

prepotente e que não está acostumado a ser desacreditado,

não tendo mais público para suas Mentiras,

abandonado e sem ninguém que o ouça, mentirá para si mesmo!...

E... o que é pior e mais trágico:

Acabará por acreditar nelas! E, se auto-destruirá,

Com suas próprias mentiras!

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Você pode


Nasceste no lar que precisavas,

Vestiste o corpo físico que merecias,


Moras onde melhor Deus te proporcionou,


De acordo com teu adiantamento.


Possuis os recursos financeiros coerentes


Com as tuas necessidades, nem mais,nem menos,


mas o justo para as tuas lutas terrenas.


Teu ambiente de trabalho é o que elegeste


espontaneamente para a tua realização.


Teus parentes, amigos são as almas que atraíste,


com tua própria afinidade.


Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.


Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais,buscas, expulsas


, modificas tudo aquiloque te rodeia a existência.


Teus pensamentos e vontade são a chave de teus atos e atitudes...


São as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivência.


Não reclames nem te faças de vítima.


Antes de tudo, analisa e observa..


A mudança está em tuas mãos.


Reprograma tua meta,


Busca o bem e viverás melhor.


Embora ninguém possa voltar atrás efazer um novo começo,


Qualquer Um pode Começar agora e

fazer um Novo Fim.


quarta-feira, 16 de maio de 2007

Viva FELIZ






Esteja sempre disposto a viver intensamente a sua vida


Sinta-se feliz pelo que você é! Sinta-se feliz pelo dia de hoje, pela chance de viver!

Sinta-se feliz pelos amigos! Sinta-se feliz por ter chegado até aqui e por tudo que teve que superar. Sinta-se feliz pelo poder e pela força que carrega.


Mantenha-se confiante e com a cabeça erguida, viu? Você merece que todos confiem em você porque seu sorriso transmite isso. Continue irradiando força, entusiasmo, alegria. Essa é a sua maneira de ser e de viver.

Sua atitude vitoriosa pode ajudar muita gente. Pois quando você vê alguém triste e curvado, logo vai perdendo a confiança nessa pessoa simplesmente porque ela está abatida e pronta para uma derrota. Não deixe mais ninguém pensar assim a seu respeito! Mais do que isso: alerte aqueles que não perceberam isso e mostre a importância e o valor de viver com entusiasmo, com alegria, com sentimento e com vibração.


Mas tenha cuidado com as máscaras que a vida nos convida a usar. Se tiver que usar mesmo uma máscara, faça isso com bom senso e sem exageros, Seja você mesmo, sempre!

Nunca esqueça que todo mundo está a procura de duas coisas só nesse mundo. Só duas: carinho e reconhecimento. Mais nada! Então, mãos à obra. Você sabe o que tem que fazer, ok? Sinta-se incluído! Sinta-se importante e amado! Sinta-se valorizado!

Faça da sua vida valer a pena! Crie muitos laços de amizades, de amor, de compreensão, de perdão! Goste mais de você! E esteja sempre disposto a viver intensamente a sua vida

"Tente fazer tudo bem feito em sua vida. Tente agradar a você e às pessoas também" - Luis Carlos Mazzini

terça-feira, 15 de maio de 2007

A rosa e o sapo


Era uma vez uma rosa muito bonita,
que se sentia envaidecida ao saber que era a mais linda do jardim.
Mas começou a perceber que as pessoas somente a observavam de longe.
Acabou se dando conta de que, ao seu lado,
sempre havia um sapo grande, e esta era a razão
pela qual ninguém se aproximava dela.
Indignada diante da descoberta,
ordenou ao sapo que se afastasse dela imediatamente.
O sapo, muito humildemente, disse:
- Está bem, se é assim que você quer...
Algum tempo depois o sapo passou por onde estava a rosa,
e se surpreendeu ao vê-la murcha, sem folhas nem pétalas.
Penalizado, disse a ela:-
Que coisa horrível, o que aconteceu com você?
A rosa respondeu:- É que, desde que você foi embora,
as formigas me comeram dia a dia, e agora nunca voltarei a ser o que era.
O sapo respondeu:- Quando eu estava por aqui,
comia todas as formigas que se aproximavam de ti.
Por isso é que eras a mais bonita do jardim...
Muitas vezes desvalorizamos os outros por crermos
que somos superiores a eles, mais "bonitos", de mais valor,
ou que eles não nos servem para nada.
Deus não fez ninguém para "sobrar" neste mundo.
Todos temos algo a aprender com outros ou a ensinar a eles,
e ninguém deve desvalorizar a ninguém.
Pode ser que uma destas pessoas, a quem não damos valor,
nos faça um bem que nem mesmo nós percebemos.
Que Deus nos abençoe e nos ajude a enxergar a "beleza" dos outros.

segunda-feira, 14 de maio de 2007

Viver como as flores




"Mestre, como faço para não me aborrecer?
Algumas pessoas falam demais,
outras são ignorantes.
Algumas são indiferentes.
Sinto ódio das que são mentirosas.
Sofro com as que caluniam.
Pois viva como as flores!, advertiu o mestre.
Como é viver como as flores?perguntou o discípulo.
Repare nestas flores, continuou o mestre,
apontando lírios que cresciam no jardim.
Elas nascem no esterco, entretanto,
são puras e perfumadas.
Extraem do adubo malcheiroso tudo
que lhes é útil e saudável,
mas não permitem que o azedume
da terra manche o frescor de suas pétalas.
É justo angustiar-se com as próprias culpas,
mas não é sábio permitir que
os vícios dos outros o importunem.
Os defeitos deles são deles e não seus.
Se não são seus, não há razão para aborrecimento.
Exercite, pois, a virtude de rejeitar
todo mal que vem de fora...
Isso é viver como as flores."

domingo, 13 de maio de 2007

Feliz dia das mães

Feliz dia das mães!!!!!!




"Mãe é o amigo mais verdadeiro que temos quando a dificuldade dura e repentinamente cai sobre nós; quando a adversidade toma o lugar da prosperidade; quando os amigos que se alegram conosco nos bons momentos nos abandonam; quando os problemas complicam-se ao nosso redor, ela ainda estará junto de nós, e se esforçará através de seus doces preceitos e conselhos para dissipar as nuvens de escuridão, e fazer com que a paz volte aos nossos corações."




No momento em que uma criança nasce, a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo.





"O coração de uma mãe é a sala de aula do seu filho."





Uma mãe não é uma pessoa na que possa apoiar-se, senão uma pessoa que faz que não precise apoiar-se em ninguém.





Um homem quer a seu amor mais do que a ninguém, a sua esposa melhor do que a ninguém, mas a sua mãe mais tempo que a ninguém.






"Mãe: a palavra mais bela pronunciada pelo ser humano",





Mãe é o nome de Deus que vive nos lábios e o coração de todos os filhos





Uma mãe é uma pessoa que ao ver que só ficam quatro bocados de torta de chocolate tendo cinco pessoas, é a primeira em dizer que nunca lhe gostou o chocolate.






Deus não podia estar em todas partes ao mesmo tempo, e por isso criou às mães.quando preciso uma amiga. Teus olhos sensíveis se endurecem quando preciso uma lição. Tua força e teu amor me dirigiram pela vida e me deram as asas que precisava para voar.





Teus braços sempre se abrem quando preciso um abraço. Teu coração sabe compreender quando preciso uma amiga. Teus olhos sensíveis se endurecem quando preciso uma lição. Tua força e teu amor me dirigiram pela vida e me deram as asas que precisava para voar.





sexta-feira, 11 de maio de 2007

Sonhando


Quando o sonho florir,
Não o impeça de se realizar.
Vá em frente!
Não recue adiante
Do que poderá viver.Sonhe sempre ...
Mas nunca permaneça na ilusão.
Siga em frente com toda força,
Faça do seu coração seu guia.
Em todos os momentos,
Mantenha sempre a esperança.
Quando todas as coisas disserem "não" a um sonho seu,
Demonstre que quem vive por um ideal
O alcançará.
Não desista nunca,
Não tenha medo de ser feliz.
Sonhe...
Pois quando se luta,
Sonhar vale a pena."
O sonho é uma projeção do seu futuro."

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Colo





Pra dar colo é preciso pegar no colo? Nem sempre.
Há pessoas que dão colo com as palavras, com o que elas carregam e transmitem.
Elas reconfortam sem presença física, estando, apesar disso, presentes.
É possível se dar a alguém, ser importante, fazer importante,
às vezes mesmo com um gesto aparentemente banal.
Estamos atravessando uma era em que as pessoas
se encontram muito mais profundamente que antes.
Elas se acarinham, se amam, se sustentam,
amenizam a solidão e ajudam a curar feridas e secar lágrimas.
Distância? Não existe!
Não é bem assim, ela existe, mas não percebemos.
Eu estou aqui e estou aí ao mesmo tempo, da mesma maneira como
meus amigos estão em toda parte e dentro de mim.
A gente só alcança o que está perto, não?
Jesus atravessou séculos e ainda hoje nos pega no colo,
ainda hoje falamos com Ele, choramos o calvário e a crucificação.
Ainda hoje nos sentimos amados e podemos seguir Seu exemplo.
Quando você quiser abraçar alguém, dar colo,
reconfortar e que seus braços não alcançarem essa pessoa...
dê um telefonema, escreva uma carta, envie um e-mail!...
Seu carinho vai chegar da mesma forma, com o mesmo calor.
Nunca duvide disso!...

Letícia Thompson

quarta-feira, 9 de maio de 2007

Jardim do coração



Estive pensando algumas coisas que
gostaria de compartilhar com você.
Elas têm a ver com tudo que percebi
desde que vim para o mundo virtual:
Uma delas é termos tido a oportunidade
de conhecer pessoas que nunca conheceríamos de outra forma.
Nós conhecemos e aprendemos a gostar dessas pessoas,
não por sua aparência ou seu toque,
mas por suas almas e corações.
Se nós tivéssemos encontrado muitas delas na rua,
talvez nem as tivéssemos olhado pela segunda vez,
ou, talvez, até tivéssemos feito algo pouco gentil,
sem sequer termos conhecido seu lado de dentro.
Isto é muito triste.
Nós encontramos muita gente no mundo virtual
que realmente tocou nosso coração de muitas
formas e nos tornou melhores do que éramos antes.
Não seria maravilhoso se todos no mundo
pudessem ser tocados dessa forma?
Conseguir conhecer pessoas de um modo
que eles nunca imaginaram ser possível?
É bem possível que se isso ocorresse,
não haveria mais os solitários,
os desalentados nem os sofredores desiludidos.
Somos em parte responsáveis pelos
sentimentos das pessoas que aqui já conhecemos.
Não façamos precipitado juízo delas.
Não sejamos críticos.
Não deixemos o orgulho nos carregar para longe do amor.
Nós deveríamos parar para refletir
como seria o amanhã se perdêssemos aquele virtual
amigos em nunca termos dito:
"você é admirável e eu gosto de você".
Sempre que encontrarmos alguém na rua,
consideremos a possibilidade de que aquela
pessoa poderia ser um dos nossos amigos virtuais,
uma daquelas pessoas que a gente adoraria conhecer,
um daqueles corações com talento especial
para fazer melhor o nosso dia
ou para nos dar força através de uma prece ou conselho.
Um daqueles que nos ajudariam em horas difíceis e que
gostaríamos de retribuir de alguma forma.
Consideremos o estranho que nos cumprimenta,
e não lhe neguemos um sorriso, um gentil "alô" :
Ele pode ser um dos amigos que vêm à nossa tela,
que na nossa necessidade sempre diz "sim".
Se fizermos o contrário, é bem possível que estejamos
machucando uma das mais belas flores do nosso jardim.
Que bom seria se sempre fosse assim...

terça-feira, 8 de maio de 2007

ANA JULIA - Flor menina

FELIZ ANIVERSÁRIO NAJU





Tem uma menina flor
Tem uma linda cor
Tem o perfume da natureza
Linda como o céu
Olhos cor de mel
Geniosa, grandiosa.
Amorosa e carinhosa
Tem uma menina flor,
Ela é um amor
Tem a graça no olhar
Um jeito forte
De se expressar.
De tão pequenina
A flor menina
Uma menina flor.
Hoje cresceu
A florzinha
Se transformou...
Não é mais pequenininha
Agora já é mocinha
Bela como uma flor de primavera
Desabrochando para vida
Abrindo as pétalas,
Soltando as folhas
Crescendo os galhos
Fortalecendo o caule
Mas será sempre
A menina flor
A flor menina

segunda-feira, 7 de maio de 2007

12 dicas especiais



1. Fazer uma pausa de minutos em um lugar tranqüilo tem efeitos poderosos: a respiração se expande, as idéias se organizam e ficamos atentos ao que realmente importa. Isso gera leveza.

2. Vaidade na dose certa só faz bem e é sinal de que você se cuida.

3. Transforme seu banho em um momento de purificação e relaxamento abençoado pela água.

4. O aroma da camomila e a beleza, as cores e a maciez da roupa de cama embalam o sono regenerador.

5. O chocolate é apenas um dos infinitos sabores que tornam a vida muito mais doce.

6. Achar graça nas coisas simples da vida é uma forma de cultivar o bom humor e o contentamento.

7. Celebrar uma conquista ou uma ocasião especial é um gesto de alegria que nutre as amizades, os amores e a memória. Então: tim, tim!

8. Para relaxar ou dançar, nada melhor do que música. E para viajar – sem sair do lugar –, entregue-se a tramas, personagens e idéias que habitam os bons livros.

9. As tensões vão embora quando você brinca com seu bicho de estimação.

10. Lembrete importante: um pouco de preguiça não faz mal a ninguém.

11. Reunir os mais queridos para uma refeição especial sela os laços de afeto.

12. Adultos também precisam brincar. Vencer os desafios de um jogo é diversão garantida com os amigos.

domingo, 6 de maio de 2007

Tudo tem o seu lado bom

Uma crônica muito legal
Logo cedo o relógio desperta e você levanta sem saber nem seu nome, mas depois de um banho fresco, você já está ativa. Escolher a roupa com qual vai sair seria um dilema se você não pensou nisso um dia antes, mas como você é uma pessoa prevenida já tem pelo menos duas opções, passa aquele perfume e sai pra trabalhar.

Chega ao ponto de ônibus e encontra já umas “caras” conhecidas, já se sente meio em casa. O ônibus demora pelo menos 40 minutos pra chegar e você ali em pé, seria uma tragédia, mas não é! Durante este tempo todo você conheceu caras novas, escutou algum conto engraçado, reparou em algumas roupas e percebeu que a sua está melhor!


Pronto, lá vem o seu ônibus lotado até os dentes. Quando ele pára no ponto, você já abraça logo na entrada a primeira pessoa que está a sua frente e em seguida é abraçada também pela pessoa que vem atrás. Você sente todo aquele calor humano logo cedo como se você fosse à pessoa mais importante do mundo, parece que o ônibus inteiro está querendo te abraçar!




Você acompanha as pessoas ou elas te acompanham? Isso não importa... Todos seguem você dentro do ônibus, até que enfim você chega na roleta, ufa! Você vê o rosto alegre do cobrador e o cumprimenta educadamente “Bom dia!” que como resposta você tem aquele “Não tem trocado? Então espera!” Você sem perder a linha e contando com o afago dentro daquele transporte, se sente mais segura. A cada freada, todos te seguram ou você se pendura em alguém, mas amigo que é amigo, não deixa o seu próximo cair, sempre estará ali para ampará-lo. Finalmente está chegando o seu destino, e o seu troco? O cobrador esqueceu, mas ele prontamente se apressa para que você não perca o seu ponto. Quanta solidariedade...




Você desce do ônibus e se sente como se estivesse voando...ai quanto prazer, mas já sinto saudades do calor humano, mas quando chegar ao meu trabalho, com certeza vou tê-lo novamente, apesar de estar atrasada pela culpa do seu coletivo, o seu chefe sempre chega meia hora depois que você, então não vai haver nenhum problema, mas exatamente naquele dia, ele se antecedeu, será que foi pra abrir a porta pra você ? Você entra com aquele sorriso e solta um “Bom dia!” e em resposta você ouve: “Isso são horas”? Mas tudo bem, ele pode estar mal humorado. Você não! Está pronta pra começar o dia, e que dia!


Sandra Castelhano 20/12/06