quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O lápis




"Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai; nós o barro e tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das tuas mãos." Isaías 64:8



O fabricante de lápis falou com cada um de seus lápis:



“Há cinco coisas que você precisa saber antes de eu lhe enviar para o mundo. Sempre se lembre delas e se tornará o melhor lápis que pode ser:


Você fará grandes coisas, mas só se estiver seguro na mão de alguém.


Você experimentará um doloroso processo de ser afiado de vez em quando, mas é necessário se quiser se tornar-se um lápis melhor.



Você pode corrigir qualquer mal-entendido que ocasionar.



A sua parte mais importante sempre estará do lado de dentro.



Não importa a condição, continue a escrever; sempre deixe uma marca clara e legível, mesmo nos dias difíceis



Todos prometeram lembrar-se sempre disso e entraram na caixa. Compreenderam plenamente o propósito do fabricante.




Lembre-se:

Cada um de nós é como um lápis. Deus é o nosso criador e precisamos estar sempre seguros em suas mãos para cumprirmos o propósito da vida. Somente assim poderemos fazer grandes coisas para Ele.



Às vezes DEUS nos corta, nos limita, nos prova, nos deixa passar por momentos duros. Assim, ELE nos afia para melhor escrevermos as coisas que Ele quer.



Deus pode mudar qualquer coisa em nós. Pertencemos a Ele, e mesmo que erremos, Ele nos perdoa e nos ensina a recomeçar. Se quebrarmos, Ele nos faz de novo para sua honra e glória.



Seu coração, sua mente, seus desejos são mais importantes do que o exterior. Viva por ser e não apenas por ter ou aparecer.



Não importa o tamanho dos desafios, da angústia que vier continue escrevendo. Não importa o valor do lápis, o importante é que ele escreva e o que esta sendo escrito através dele. Confie em DEUS de todo teu coração e não se apóie na sua própria inteligência.



“Lembre de DEUS em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará caminho certo.”





Um comentário:

Alan Trindade disse...

Muito bom o tema.
Em Jesus Cristo tudo isto é possível...
Alan Trindade