quarta-feira, 16 de abril de 2008

Verdades




O que é a verdade?


Contam as lendas que a verdade foi enviada por Deus ao mundo em forma de um gigantesco espelho.


E quando o espelho estava chegando sobre a face da terra, quebrou-se, partiu-se em inumeráveis pedaços que se espalharam por todos os lados.


As pessoas sabiam que a verdade era o espelho, mas não sabiam que ele havia se partido.


E por essa razão, as que encontravam um dos pedaços, acreditavam que tinham nas mãos a verdade absoluta, quando na realidade possuíam apenas uma pequena parte.


E quem deterá a verdade absoluta?


A verdade absoluta só Deus a possui e a vai revelando ao homem na medida em que este esteja apto para conhecê-la.


Assim é que os inventores, os cientistas, os pesquisadores, vão descobrindo a cada século novas verdades que se acumulam e fomentam o progresso da humanidade.


É como se fossem juntando os pedaços do grande espelho e conseguissem abranger uma parcela maior. E assim, a verdade é conquistada graças aos esforços dos homens e não por uma revelação bombástica sem proveito para quem a recebe.


Ademais, depois que a verdade é descoberta, ninguém pode encarcerá-la, nem guardá-la só para si.


Quem experimenta o sabor da verdade, não mais permanece o mesmo.


Toda uma evolução nele se opera e uma transformação radical e libertadora é inevitável. Por vezes a nossa cegueira não nos deixa vê-la, mas ela está em toda parte, latente, dentro e fora do mundo e é, muitas vezes, confundida com a ilusão.


Retida na consciência humana, é, a princípio, uma chispa que as forças do autoconhecimento e do auto-aperfeiçoamento transformarão em uma estrela fulgurante.


A verdade emancipa a alma e a completa.


Infinita, vitaliza o microcosmo e expande-se nas galáxias.


Vibra na molécula, agiganta-se no espaço ilimitado, e encontra-se ao alcance de todos.


É perene e existe desde todos os tempos e sobreviverá ao fim das eras.


A verdade é Deus.


E para penetrá-la faz-se necessário diluir-se em amor como os grãos de açúcar em um cálice de água em movimento.


Só agora podemos compreender o motivo pelo qual Jesus calou-se quando Pilatos Lhe perguntou:


“o que é a verdade?”




A verdade é luz que se expande.


Aquece sem queimar e vivifica sem produzir cansaço.


A meditação facilita-lhe o contato, a oração aproxima o homem da sua matriz e a caridade propicia a vivência com ela.


A humildade abre a porta para que adentre no coração do homem e a fé facilita-lhe a hospedagem nos sentimentos.

Um comentário:

Flor de outono disse...

Boa tarde, querida!
Tenho gostado muito das mensagens que vc está postando no seu blog...são muito profundas e verdadeiras.Parabéns!
Um abração da Flor!